Escravidão!

Escravidão: Essa é sem duvida à atitude mais comum junto com as outras que já relatei. Os familiares e os “mui amigos” tratam o Doente como escravo, ele tem que se submeter a tudo e a todos, não permitem a ele (Doente) ter vontade própria, pois lhe é negada qualquer coisa sob o titulo: “- Você é um viciado, portanto já que gastou tudo, então agora tem que fazer o que queremos e não adianta reclamar, pois a porta da rua é a serventia da casa se não está contente se mande!”

Agora Eu autor pergunto, se mande para onde, o que ele vai fazer? Uma vez que por causa de sua doença ele deve estar desempregado e já deve ter esquecido tudo que sabia, (caso do universitário que havia esquecido como ler e escrever) então ele não terá a mínima chance de sobreviver sozinho.

Obs.: O período para voltar a sobreviver sozinho é muito individual, porque irá depender das qualificações profissionais e outras que o mesmo possue, e também do tempo que o mesmo vai levar, para realmente, entender, aceitar e praticar os seguintes itens: 1º o Transtorno, 2º a sua Doença, 3º começar o tratamento adequado e 4º finalmente se livrar de suas culpas! Portanto qualquer cobrança para que o mesmo volte a ter uma vida “normal” só deve ser feita, após todos os itens relacionados acima serem aceitos pelo Doente, só então os demais (familiares e amigos) constatando que o mesmo está realmente motivado há uma “Nova Vida”, poderão cobra-lo. Comprovando isso todas as literaturas das diversas Irmandades de Anônimos dizem que: “O Doente só estará pronto para uma volta à sociedade, quando realizar alguns passos e esse retorno demora em média dois anos, só então o mesmo após ter consciência de sua Nova Vida é que vai poder fazer alguma coisa, normalmente escolhendo outros caminhos, porque ele já conhece os velhos e sabe que só o levarão à infelicidade, então com sua mente mais aberta essa procura por novos caminhos será objetiva sem sonhos e Ilusões, uma vez que já deverá ter realizado alguma coisa para si mesmo ao praticar os passos”.

Portanto se ele for mandado embora de casa, logicamente vai ficar igual aquele caso que contei do morador de rua que pedia esmolas para jogar, até que algum Irmão faça com ele o Décimo Segundo Passo, só então ele poderá se quiser ter uma Nova Vida.

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanente aos seus favoritos.